Resenha: As sete mortes de Evelyn Hardcastle Stuart Turton

Resenha: As sete mortes de Evelyn Hardcastle Stuart Turton

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

480 páginas || Stuart Turton || @taglivros


Sinopse: Dia após dia, um homem acorda em meio aos preparativos de uma festa em honra a Evelyn Hardcastle na Mansão Blackheath. Dia após dia, em um corpo distinto, Cada hospedeiro é uma nova chance de descobrir o culpado pela morte da estrela da festa, que se desvela durante o luxuoso baile de máscaras. Além da confusão da viagem do tempo, os segredos transbordam, e nenhum movimento é simples, pois as regras do jogo não estão claras – e reviravoltas acontecem a todo momento.


Olá leitores, hoje trago a resenha do livro AS SETE MORTES DE EVELYN HARDCASTLE que eu recebi na caixinha da tag inéditos do mês de novembro.

Dezenove anos atrás o filho mais novo do casal de Hardcastle, Thomás foi assinado na beira do lago onde a massão se situa.

Agora passados dezenove anos, a primogênita retorna da França, onde durante uma festa da família é assassinada exatamente no mesmo dia que seu irmão foi quando criança.

E então após este acontecimento, um homem totalmente desconhecido acorda todos os dias no corpo de um dos convidados tentando descobrir quem foi que assassinou Evelyn e qual a sua real motivação.

⠀⠀⠀⠀

🌷Enquanto eu estava lendo, eu só ficava pensando naquela famosa frase: “só sei que nada sei”, porque é exatamente isso que acontece durante praticamente toda a leitura.

Como a história tem muitas voltas temporais e passei praticamente todo o tempo confusa e tentando encaixar as peças desse quebra cabeça que parecia não ter um fim, ou que faltava alguma coisa durante a narrativa que eu tinha perdido e que não se encaixava.

O final deu para desvendar tudo e finalmente eu consegui entender toda a trama e o porque das voltas temporais.

A minha única critica quando a história é o fato de que achei o livro muito longo e que por causa disso em alguns momentos se tornava cansativo, apesar de instigar o leitor a querer descobrir o desfecho e as motivações para o crime.

O ponto que eu mais gostei é que as mudanças temporais e as vivências do personagem “hospedeiro” é que achei tudo muito Black Mirror e pra mim que sou grande fé da série, foi algo que eu gostei e consegui até visualizar o livro como sendo um episódio da série.

Fora isso, vi muitos comentários comparando a história com Ágatha Christie e Sherlock Holmes, mas como não sou grande conhecedora da obra deles, não sei se compararia, mas mesmo assim foi uma leitora instigante e surpreendente demais até a última página.

Recomendo para pessoas que gostam de uma história investigativa, com viagens no tempo e que gostem de ser surpreendidos até a última página.

Resenha: Até você chegar / Laís Medeiros

Resenha: Até você chegar / Laís Medeiros

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

316 páginas || @lais.amedeiros || @editoracharme


Sinopse: Viver por conta própria na cidade grande não é tão fácil quanto parece. Tentando conciliar a faculdade com um emprego de meio expediente e tantas responsabilidades, a jovem Melissa vê as coisas escaparem de controle de repente e, para evitar que sejam despejadas, Olivia, sua companheira de apartamento, tem uma ideia tão brilhante quanto óbvia: procurar mais uma pessoa para viver com elas. Melissa não nega que é uma boa solução, mas certos receios que ela carrega não permitem que aceite a ideia com tanta facilidade.

Mas porque seus caminhos acabam se cruzando de formas inesperadas com o de Daniel, um rapaz tão lindo e gentil quanto misterioso, e que, a princípio, parece a solução perfeita para seus problemas, se não fosse por um detalhe: ele faz o coração de Melissa bater mais forte. Isso é tudo o que ela vem evitando há anos, enquanto ele não esconde seus sentimentos pela garota marrentinha com olhos cor de mel.

Ver as muralhas que ela construiu ao redor de si enfraquecerem significativamente com a proximidade de Daniel a aterroriza, principalmente diante da sensação de que Daniel é ainda mais fechado do que ela, embora ela não saiba, por enquanto, que ele está disposto a deixá-la invadi-lo depois de tanto fugir disso ao longo de sua vida.

Resta saber quem dará o primeiro passo. Resta saber se é possível que duas pessoas quebradas consigam se completar; se é possível resistir aos obstáculos e segredos no meio do caminho; se é possível deixar o passado completamente para trás e se dar uma nova chance.


Olá leitores, hoje trago a resenha do livro ATÉ VOCÊ CHEGAR, que eu recebi em parceria com a editora Charme.

A vida de Melissa não tem sido tão fácil. Tentando equilibrar os estudos, mas um estágio de meio período que mal dá para pagar as contas, ela e sua amiga Olívia se viram como podem.

O problema é que as contas estão aumentando a cada dia mais, e agora elas se veem obrigadas a procurar uma nova pessoa pra dividir o apartamento.

E quando um homem surge se oferendo para a vaga, apesar de ficar desconfiada, Mel acaba aceitando.

Só que Daniel é mais charmoso e fofo do que Mel gostaria que ele fosse, já que ele faz com que seu coração quebrado no passado palpite novamente.

Será que ela será capaz de dar um voto de confiança para esse menino doce e meigo?

⠀⠀⠀⠀

🌷Fofura resume este livro.

É uma leitura tão meiga do início ao fim, que é bem difícil você não se envolver.

É aquele romance clichê que envolve o nosso coração e faz ele ficar quentinho e apaixonado.

A Mel tem suas desconfianças e a medida que seu coração vai se arrumando com a ajuda deste novo colega de apartamento é muito bonito de ver.

Fora que o Daniel é incrível. Um menino meigo, apaixonante, doce, lindo e que qualquer mulher gostaria de ter ao lado.

Eu li o livro bem rápido, de tão fluida que é a escrita da autora.

Você pega e vai se encantando e não consegue parar de ler até chegar a última página.

E o final é emocionante e com um epílogo que faz o nosso coração ficar cheio de amor e ternura.

Para os amantes de um romance clichê e fofo, eu super recomendo esse novo lançamento da editora.

Lançamento: Alta Tensão

Lançamento: Alta Tensão

Sinopse:

Ele nunca teve medo de se aventurar e correr riscos… mas uma paixão pode ser o grande teste de sua vida. Prepare-se para se apaixonar por mais um dos personagens da autora Lauren Blakely. Com histórias contadas do ponto de vista masculino, Lauren arrebata leitores pelo mundo e agora nos apresenta o irresistível Patrick. As mulheres costumam dizer que não é fácil encontrar um homem bom. E, encontrar um homem bom e que só de chegar perto as deixa sem ar, é ainda mais difícil. É por isso que sou um ótimo partido: bom, másculo, bem servido e, NOVIDADE, também estou pronto para largar as noitadas! Mas eu precisava desejar uma mulher que mora do outro lado do país? E, como se não bastasse, a irmã do meu amigo! Ponho na cabeça que lidar com isso é simples: tudo que tenho que fazer é resistir, me manter afastado o máximo possível… e eu tento, juro que tento, só que nem sempre funciona. Então ela resolve contratar minha empresa de turismo para fazer trilhas ao ar livre e meu plano de resistência será posto à prova. À luz das estrelas, no meio de uma floresta e dividindo a mesma barraca, até mesmo um homem focado como eu, pode perder o controle. A AUTORA: LAUREN BLAKELY vive em Seattle com sua família. É reconhecida pelo seu estilo de romance contemporâneo: quente, romântico e divertido. Suas heroínas são fortes e espertas, e seus livros contam as histórias sempre do ponto de vista masculino. Com catorze best-sellers, os títulos aparecem no topo das listas do The New York Times e já venderam mais de 3 milhões de exemplares. No Brasil publicou Big Rock, Mister O, Pacote Completo, Bem Safado, Pulso Forte e Melhor que encomenda, todos lançados pela Faro Editorial. Confira os outros títulos da série Big Rock, de Lauren Blakely!

Lançamento: To Hate – Adam Connor

Lançamento: To Hate – Adam Connor

Sinopse:

Você pode se perguntar: quem é Adam Connor? Ele é o ator premiado da Academia e recentemente divorciado que acabou de se mudar para a casa vizinha com o filho. Também é um homem extraordinário e o desgraçado mais espertinho e enfurecedor com quem já me deparei. Vamos ser sinceras aqui, você não iria xeretar por cima do muro para vê-lo, com esperança de que estivesse nu? Não se derreteria depois de observá-lo se exercitando enquanto seu filho de cinco anos o aplaudia? Preciso mencionar aquele abdome, a protuberância enorme em sua calça ou aquele braço erótico? Ah, espere, você nunca o espiaria? Seeeiii… Enquanto eu estava pensando em não invadir e só considerando lhe oferecer um ombro — ou talvez um peito ou dois — no qual chorar (sabe, por causa do divórcio), ele me colocou na cadeia depois de um pequeno incidente. Cadeia, galera! Era para ele me garantir infinitos orgasmos como agradecimento, não uma cela na prisão. Após esse dia, eu estava planejando mentalmente formas de estrangulá-lo em vez de pular em seu colo e fazer amor gostoso. E daí que meu corpo fazia mais do que estremecer quando ele sussurrava coisas safadinhas no meu ouvido? Não posso ser responsável por isso. E quando foi a última vez que ele tinha beijado alguém, de qualquer forma? Quem iria gostar de um beijo que poderia causar infarto? Mesmo que ele e seu filho fossem as melhores coisas desde a invenção do pão de forma — e não estou dizendo que ele era —, eu não podia me apaixonar por ele. Não importava quais promessas ele sussurrasse em minha pele, minha maldição não nos deixaria em paz. Eu não era uma donzela em perigo — podia salvar a mim mesma, muito obrigada —, porém, lá no fundo, ainda torcia para Adam Connor ser o herói da minha história.