Resenha: Correspondentes

Resenha: Correspondentes

Dia da Imprensa 🌷

#meuromeoindica

532 páginas || @globolivros


Sinopse: A Globo Livros lança, em parceria com o Memória Globo, Correspondentes – Bastidores, histórias e aventuras de jornalistas brasileiros pelo mundo, obra que reúne mais de cem histórias de jornalistas que foram ou são correspondentes internacionais da Globo. O livro, escrito entre a razão e a emoção, é composto por vinte autores que misturam fato e memória. Caco Barcellos, César Tralli, Edney Silvestre, Ernesto Paglia, Ilze Scamparini, Jorge Pontual, Lucas Mendes, Luís Fernando Silva Pinto, Marcos Losekann, Marcos Uchoa, Pedro Bial, Renato Machado, Ricardo Pereira, Roberto Feith, Roberto Kovalick, Rodrigo Alvarez, Sandra Passarinho, Sergio Motta Mello, Silio Boccanera e Sônia Bridi compartilham as experiências mais marcantes da carreira, em 49 países. São relatos inéditos, que levam o leitor a viajar no tempo e no espaço, percorrendo mais de quarenta anos de jornalismo da Globo no exterior.


Olá leitores, não sei se vocês sabem, mas hoje dia 01 de junho é comemorado o dia da imprensa.

É um dia muito importante, pois a imprensa tem como função preservar a liberdade de expressão e trazer notícias e informações sobre o ocorre em todo o mundo.

Pensando nisso, hoje trago como indicação o livro CORRESPONDENTES, que foi publicado ano passado pela Globo Livros, e que traz histórias de alguns dos maiores correspondentes jornalísticos do Brasil.

Segue a sinopse:

A Globo Livros lança, em parceria com o Memória Globo, Correspondentes – Bastidores, histórias e aventuras de jornalistas brasileiros pelo mundo, obra que reúne mais de cem histórias de jornalistas que foram ou são correspondentes internacionais da Globo. O livro, escrito entre a razão e a emoção, é composto por vinte autores que misturam fato e memória.

Caco Barcellos, César Tralli, Edney Silvestre, Ernesto Paglia, Ilze Scamparini, Jorge Pontual, Lucas Mendes, Luís Fernando Silva Pinto, Marcos Losekann, Marcos Uchoa, Pedro Bial, Renato Machado, Ricardo Pereira, Roberto Feith, Roberto Kovalick, Rodrigo Alvarez, Sandra Passarinho, Sergio Motta Mello, Silio Boccanera e Sônia Bridi compartilham as experiências mais marcantes da carreira, em 49 países. São relatos inéditos, que levam o leitor a viajar no tempo e no espaço, percorrendo mais de quarenta anos de jornalismo da Globo no exterior.

Muito interessante, não é?

Estou super ansiosa pra começar a leitura, pois sei que é um livro cheio de histórias reais e repassadas por pessoas que viveram e cobriram aqueles momentos.

Você também gosta de estar antenado sobre o que acontece no Brasil e no mundo?

Resenha: Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente / onde dorme o amor

Resenha: Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente / onde dorme o amor

Resenha 🌷

244 páginas || @textoscrueisdemais || @globoalt


Sinopse: O segundo livro do coletivo literário TCD mantém toda a poesia e sensibilidade que encantou milhares de leitores. Nesta coletânea de textos inéditos, os autores exploram o amor, o perdão e a cura em seus diversos aspectos, do modo poético e sensível que já lhes é característico. Prezando sempre pela pluralidade, Onde dorme o amor é um manifesto em prol do amor próprio e da aceitação, e esmiúça as nuances, delicadezas e vulnerabilidades que perpassam os relacionamentos humanos. Com as notáveis ilustrações de Júlio Almeida, este livro abraça todas as complexidades de ser, desconstruindo conceitos e lugares-comuns.


Olá leitores, hoje trago a resenha do livro TEXTOS CRUÉIS DEMAIS PARA SEREM LIDOS RAPIDAMENTE – ONDE DORME O AMOR, que eu recebi em parceira com a Editora Globo Alt.

O amor possui várias nuances.

Existe o amor pelas suas formas, pelo próprio jeito, amor pela sua personalidade, o amor pelo outro, o amor pelas diferenças, o sentimento de perda ocasionado pelo amor por algo ou alguém.

Em onde dorme o amor, temos um manifesto em prol dessas várias nuances e destes vários tipos de amor.

São textos fortes. Textos que você lê e se identifica de uma forma tão única que parecem que foram escritos para você mesmo.

Por mais que o título fale que é cruel demais para ler rapidamente, como não fazê-lo?

Você se pega tão envolto por esses textos, que você não consegue parar a cada página virada.

Eu me identifiquei tanto com vários deles, que parecia que eram escritos pra mim, e eu tenho certeza de que todo mundo que ler vai se identificar com eles.

Que livro incrível. Busco palavras para expressar o quanto eu me senti envolvida por ele.

Eu acabei em poucas horas e tenho certeza de que muitas vezes vou voltar para ler os meus poemas e textos favoritos.

É um livro pra carregar do seu lado, um livro que você vai precisar ler e reler, e a cada nova leitura você vai identificar e se sentir de uma forma diferente.

Recomendo que conheça ele e entenda mais sobre todas as formas de amor.

Resenha: Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente – onde dorme o amor

Resenha: Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente – onde dorme o amor

Resenha 🌷

244 páginas || @textoscrueisdemais || @


Sinopse: O segundo livro do coletivo literário TCD mantém toda a poesia e sensibilidade que encantou milhares de leitores. Nesta coletânea de textos inéditos, os autores exploram o amor, o perdão e a cura em seus diversos aspectos, do modo poético e sensível que já lhes é característico. Prezando sempre pela pluralidade, Onde dorme o amor é um manifesto em prol do amor próprio e da aceitação, e esmiúça as nuances, delicadezas e vulnerabilidades que perpassam os relacionamentos humanos. Com as notáveis ilustrações de Júlio Almeida, este livro abraça todas as complexidades de ser, desconstruindo conceitos e lugares-comuns.


Olá leitores, hoje trago a resenha do livro TEXTOS CRUÉIS DEMAIS PARA SEREM LIDOS RAPIDAMENTE – ONDE DORME O AMOR, que eu recebi em parceira com a Editora Globo Alt.

O amor possui várias nuances.

Existe o amor pelas suas formas, pelo próprio jeito, amor pela sua personalidade, o amor pelo outro, o amor pelas diferenças, o sentimento de perda ocasionado pelo amor por algo ou alguém.

Em onde dorme o amor, temos um manifesto em prol dessas várias nuances e destes vários tipos de amor.

São textos fortes. Textos que você lê e se identifica de uma forma tão única que parecem que foram escritos para você mesmo.

Por mais que o título fale que é cruel demais para ler rapidamente, como não fazê-lo?

Você se pega tão envolto por esses textos, que você não consegue parar a cada página virada.

Eu me identifiquei tanto com vários deles, que parecia que eram escritos pra mim, e eu tenho certeza de que todo mundo que ler vai se identificar com eles.

Que livro incrível. Busco palavras para expressar o quanto eu me senti envolvida por ele.

Eu acabei em poucas horas e tenho certeza de que muitas vezes vou voltar para ler os meus poemas e textos favoritos.

É um livro pra carregar do seu lado, um livro que você vai precisar ler e reler, e a cada nova leitura você vai identificar e se sentir de uma forma diferente.

Recomendo que conheça ele e entenda mais sobre todas as formas de amor.