Resenha: You / Netflix

Resenha: You / Netflix

 

You
2018 || Netflix || temporada


SINOPSE: 
Guinevere Beck (Elizabeth Lail) é uma aspirante a escritora, que vê sua vida mudar completamente ao entrar em uma livraria no East Village, onde conhece o charmoso gerente, Joe Goldberg (Penn Badgley). Assim que a conhece, Joe tem certeza de que ela é a garota dos seus sonhos, e fará de tudo para conquistá-la — usando a internet e as redes sociais para descobrir tudo sobre Beck. O que poderia ser visto como paixão se transforma em uma obsessão perigosa, uma vez que Joe não vai medir esforços para tirar de seu caminho tudo e todos que podem ameaçar seus objetivos.


Apaixonante.
Desconcertante.
Assustador.
        Essas três carateristas são um pouco que eu consegui sentir ao assistir essa serie que me deixou completamente maluca e viciada em sua trama real e ao mesmo tempo que nos suga para dentro do seu universo nos faz perceber o quanto os seres humanos são perversos, e vou tentar relacionar os porquês.
       Apaixonante pois é impossível não se encantar com todo o ambiente literário em que se passa a trama, já que Joe o personagem que nos narra toda a história é o gerente responsável de um livraria, daquelas antigas e aconchegantes. Há um paralelo em sua história onde ele ajuda o filho de sua vizinha emprestando ótimas referencias de livros e isso acaba nos presenteando com varias cenas ricas e cheias de significados para toda a narração.
      O Desconcertante entra a partir do momento que Joe se apaixona por Beck e começa a demonstrar um comportamento nada normal, não é apenas dar uma stalkeada nas redes sociais para conhece-la melhor e sim vai desde segui-la com suas amigas até entrar em sua casa casa pegar itens e saber os detalhes mais profundos em sua vida.
      Aqui temos uma grande carga de realidade, pois ele pode ter esse ar de malvado, mas é um ser humano então pode erra e se dar mal como qualquer outra pessoa, ele não age apenas no impulso, analisa todos os resultados para poder assim agir. Joe nos mostra que é capaz de derrubar todos os empecilhos só para poder viver seu amor com Beck, e por outro lado Beck demora a entrar nessa onde de amor já que Joe apesar de certinho não faz seu estilo, ela mostra bem como é o que acontece quando umas das partes não leva a sério manter uma relação.
     Assustador é imaginar e idealizar um amor perfeito e ver que esse amor sem defeitos quando começa a existir pode ser de uma forma exagerada e doentia. Será que ser lembrada de alguma forma depois disso irá valer a pena?
Resenha: As regras do amor e da magia / Alice Hoffman

Resenha: As regras do amor e da magia / Alice Hoffman

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

368 páginas || @ahoffmanwriter || @editorajangada


Sinopse: Em 1620, depois de ser acusada de bruxaria por amar um inquisidor, Maria Owens lança uma maldição em todas as gerações de mulheres de sua família: qualquer homem que se apaixonasse por elas estaria condenado à morte. Mais de trezentos anos depois, Susanna Owens mora na cidade de Nova York, com os três filhos adolescentes – a temperamental Franny, a doce Jet e o carismático Vincent -, e faz de tudo para protegê-los, escondendo o passado da família e criando algumas regras: é proibido andar ao luar, usar o tabuleiro Ouija, acender velas, criar gatos e corvos ou ler livros de magia. E o mais importante: é proibido se apaixonar! Mas não demora muito para que os irmãos comecem a descobrir seus poderes sobrenaturais e, junto com eles, os segredos e a maldição que assombra sua família. Agora, precisam buscar uma forma de violar as leis da magia sem sucumbir à maldição de Maria Owens. As Regras do Amor e da Magia é uma história que antecede o clássico cult Da Magia à Sedução, resgatando a história da família Owens e personagens já conhecidos. Um livro sobre magia, coragem e o desafio de aceitar a si mesmo para viver o verdadeiro amor.


Olá leitores, hoje trago a resenha do livro AS REGRAS DO AMOR E DA MAGIA que eu recebi da Editora Jangada.

No ano de 1620, Maria Owens foi acusada de bruxaria por amar um inquisidor, e por isso, jogou uma magia que influenciou todas as pessoas de sua família: todos os homens que amassem um membro da família Owens, estaria fadado a morte prematura.

Após 300 anos a maldição ainda perdura, e é quando Susanna Owens, decide que seus filhos não saberiam da herança trágica de sua família e nem dos poderes ocultos que possuem.

Porém, a medida que Franny, Vicent e Jet crescem, eles percebem que não são iguais às demais crianças.

Percebendo seus dons sobrenaturais, eles acabam descobrindo os segredos que sua família esconde, claro, sem esquecer da regra número 1: nunca deixar que alguém os ame verdadeiramente, pelo menos se não quiser que essa pessoa tenha um final trágico.

🌷Quando eu vi esta capa, eu me apaixonei. E aí, quando recebi da editora como boas vindas da parceria a caixinha contendo o livro, eu fiquei super curiosa sobre o que ele iria me proporcionar.

Não sei se vocês sabem, mas este livro antecede a história das irmãs Sally e Gillian do clássico filme, Da Magia a Sedução.

Neste livro, conhecemos a história da família, e muito mais sobre a maldição que assombra os Owens.

Eu adorei o livro e por ter subcapítulos curtos, você vai lendo tão rapidinho que quando viu, já está na metade da história.

Confesso que quando eu era criança e assisti o filme a primeira vez, eu sempre quis saber mais sobre esta família.

E o melhor do livro é justamente isso.

Ele mistura tanto os laços familiares, seus problemas, seus pensamentos, suas angústias, seus medos e tudo de uma forma tão incrível, que eu não conseguia parar de ler, pois a cada página virada, eu queria saber mais sobre a história dos irmãos Owens.

É um livro de amadurecimento, pois você vai vendo como os personagens vão mudando e se aceitando como são no decorrer da história.

Eu adorei! E se você gostou do filme como eu, e eu acredito que amou, não deixe de ler este livro, pois você vai adora-lo como eu adorei.

Lançamento – Sem você não é verão / Jenny Han

Lançamento – Sem você não é verão / Jenny Han

Lançamento

Sem você não é verão

Jenny Han

Editora Intrínseca


Sinopse: Uma desilusão. Promessas desfeitas. E a chance de recomeçar.

Belly sempre passou as férias em Cousins Beach, mas, após o fim de seu breve relacionamento com Conrad, tudo mudou. Esse será o verão mais difícil de sua vida, o primeiro em que ela ficará em casa, sem a companhia de Susannah e sem as aventuras com os irmãos Fisher.

Taylor, sua melhor amiga, está cheia de planos: as duas irão se divertir em muitas festas, se bronzear à beira da piscina e arranjar novos crushes. Mas quando Jeremiah liga para Belly e conta que Conrad desapareceu sem deixar pistas, todos os caminhos levam Belly de volta à casa de praia. Será que ela vai passar mais um verão correndo atrás de Conrad ou finalmente vai desistir dessa paixão mal resolvida?


Resenha: O Mundo Sombrio De Sabrina

Resenha: O Mundo Sombrio De Sabrina

 

 

WhatsApp Image 2018-11-16 at 17.49.08 (1).jpegResenha

O Mundo Sombrio De Sabrina

Netflix



SINOPSE: Prestes a completar dezesseis anos, a jovem Sabrina Spellman (Kiernan Shipka) é obrigada a tomar uma decisão crucial que mudará sua vida para sempre. Ela deve escolher entre o mundo das bruxas e o mundo dos mortais, enquanto luta para proteger a família e os amigos de forças sombrias que os ameaçam.



É claro que muitas pessoas devem lembrar da bruxinha Sabrina que fez sucesso na década de 90 e passava sempre na seção da tarde. Os filmes eram engraçados, cheios de boas referencias ao mundo das bruxas, leves e de uma forma geral eram divertidos, também era impossível não se encantar com o jeito dessa feiticeira. A grande diferença para a série da netflix é que a carga de terror está bem pesada, o que deu uma nova roupagem ao que antes era apenas uma diversão, na verdade a trama no geral está bem pesada.
O mundo sombrio das bruxas está bem presente e a maldade antes vista como inexiste aqui realmente existe e é muito bem utilizada por todos. O mal deve ser feito e a devoção total é do satã, ele é o supremo que manda e deve ser obedecido sem questionamentos.
Sabrina surge para dar um baile de representatividade e empoeiramento, metade bruxa e metade mortal ela está prestes a completar 16 anos e precisa assinar seu nome no livro dos bruxos para servir ao senhor das trevas. Dividida entre o que fazer, uma coisa ela tem certeza, não aceitará ser aprisionada, ela luta por sua liberdade e livre arbítrio o que eu da inicio uma guerra contra o diabo que a quer ao seu lado.
Destaque especial para a família de Sabrina composta por suas tias Zelda e Hilda e seu primo Ambrose que apesar de serem seguidores fies do diabo não abandonam o laço e segurança da família.
Por mais esperta e determinada que Sabrina seja ela não está livre de ser manipulada, e o mal que domina bem isso não terá dificuldade nenhuma em exercer seu poder, o que deixa um gancho ótimo para uma nova temporada.