Resenha: Querido Vizinho

Resenha: Querido Vizinho

Resenha 🌷

293 páginas || @penelopewardauthor || @clubeessencia


Olá leitores, hoje trago a resenha do livro QUERIDO VIZINHO que eu recebi da parceria da minha best Day do @lendo1bomlivro com a editora Planeta.

Depois de seu namorado e homem que achava que iria ser marido e pai de seus filhos terminar com ela, Chelsea está completamente destruída.

Chateada por causa do término, ela acaba se mudando para um novo prédio.
O problema é que seu vizinho tem dois cães que latem o tempo todo, e acabam atrapalhando seu sono constantemente.

Cansada disso, ela briga com ele e pede que ele faça algo para resolver este problema.

O que ela não sabia era que ele iria ter, além cães terríveis, o hábito de ouvir suas conversas com sua terapeuta.

Ele então começa a dar conselhos para Chelsea, e nisso uma grande amizade acaba surgindo.

Só que Damien é muito mais do que simpático, ele tem uma beleza única e um jeito que acaba chamando muito a atenção.

Ele não quer compromisso de jeito nenhum. Ela só quer se recuperar do último relacionamento. O que poderá acontecer disso tudo?
⠀⠀⠀⠀
🌷Eu sempre estive muito curiosa com esse livro, já que ele é escrito pela Penélope e eu adoro a escrita dela.

Quando tive a chance de pedir, eu não perdi a oportunidade.

Eu gostei da história, achei ambos fofos e entendi todos os pontos do Damien, e o legal é que ele mostra que não quer um relacionamento, mas de forma clara, sem precisar ser grosso ou maltratar a mocinha.

A Chelsea é fofa também, apesar de que em alguns momentos, ela falar sempre sobre o ex, tenha me irritado um pouco.

No fim eu gostei bastante, até porque o drama e a justificativa para o Damien não querer um relacionamento é bem plausível e eu adorei o tema tratado.

Mais um livro da Penélope que flui bastante e que consegui terminar em pouco tempo, porque é uma leitura que envolve bastante e que faz querer sempre saber o que vai acontecer.

Gostei e recomendo para quem também gosta da escrita da autora, ou para quem quer conhecê-la.


⠀⠀⠀⠀
“Você é meu unicórnio, Chelsea.”

Resenha: Criaturas e criadores

Resenha: Criaturas e criadores

Resenha 🌷

resenhameuromeo

248 páginas || Raphael Draccon, Gabriela Munhoz, Frini Georgakopoulos e Raphael Montes || @grupoeditorialrecord

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro CRIATURAS E CRIADORES que eu recebi em parceria com a linda da @frini_georga.
Ele é um livro dividido em contos, onde os autores Raphael Draccon, Gabriela Munhoz, Frini Georgakopoulos e Raphael Montes reescreveram sobre alguns clássicos do terror.

O primeiro conto é A Criatura, que foi escrito pelo Raphael Draccon e que é uma releitura do Frankenstein, onde o mesmo é caçado pelo Bope em uma favela do Rio de Janeiro.

O segundo conto, Conde de Ville foi escrito pela Gabriela Munhoz e narra a história de Vlad um dono de uma casa noturna.

O terceiro conto, Por trás da máscara, da Frini Georgakopoulos nos apresenta uma história sobre o fantasma da ópera e claro que eu fiquei super empolgada já que amo essa história.

O quarto e último conto é O sorriso do homem mau, que foi escrito pelo Raphael Montes, e que conta a história de um homem que aparenta ser algo, mas que na verdade é bem diferente do que aparenta ser.
⠀⠀⠀⠀
🌷Eu adoro contos. E quando durante uma conversa com a Frini ela me perguntou se eu gostaria de ler, claro que eu fiquei super animada.

Eu já havia lido a sinopse, e apesar de ser uma medrosa nata, quando eu vi que era uma releitura de classicos, eu não pensei duas vezes em começar a leitura.

E que grata surpresa foi. Imagine só você ler um conto baseado em um clássico, só que com uma roupagem totalmente atual e conceitual.

Eu adorei a forma como os quatro autores conseguiram conduzir as suas histórias, mesmo elas sendo mais curtas.

A narrativa de todos eu achei bem gostosa e bem fluida, e a cada página virada, eu ficava mais e mais arrebatada por todos os contos.

Sabe o que eu mais gostei neles? Que eles me remetiam totalmente a infância, quando eu via vários amigos assistindo aos filmes do Frankenstein, ou aos filmes do conde Drácula e do fantasma da ópera, onde por mais que eu tivesse medo e assistisse eles com os olhos meio fechados, eu ainda assim morria de curiosidade.

Continua nos comentários…

Resenha: 7 dias para sempre

Resenha: 7 dias para sempre

Resenha 🌷

resenhameuromeo

176 páginas || @linesntn || @editoracharme

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro 7 DIAS PARA SEMPRE, que é o livro 1.5 da série viajando com Rockstars.
Alerta: se você não leu o primeiro livro, pode conter spoilers.

Depois de terem vivido e se apaixonado durante os 7 dias em que conviveram no Cruzeiro Heart on Fire, o felizes para sempre de Carter e Erin parece se encaminhar.

Quatro anos após o início do relacionamento, enfim está chegando o dia do tão esperado sim.

Só que a fama de Carter cobra um preço e Erin se sente pressionada a ter o casamento do século, cheio de luxo e coisas que ela na verdade não gostaria de ter nesse importante dia.

Além de ter que conviver com o stress de planejar um casamento, Carter está cada dia mais dedicado a banda, e mais Erin sente que ele está cada dia mais ausente.

Para mostrar para Erin que nada mudou, Carter vai ter que mudar todos os seus planos e se entregar novamente a fim de realidade a felicidade de sua futura esposa.
⠀⠀⠀⠀
🌷Este livro acontece no futuro, o casal e apesar de eu ter lido em sequência do primeiro e ele não ter citado nenhum casal especificamente, alguns personagens que ainda não conhecia apareceram, o que pra mim não atrapalhou, muito pelo contrário, já que me deixaram mais curiosa ainda sobre a história.

Ele é um livro curtinho, mas que me fez ter mais um gostinho desse casal que eu amei tanto.

A história é fofa e mostra como o casal tem vivido após este tempo desde que se conheceram, e sabem que eu adoro quando posso ver o casal além do final do livro.

Foi amor demais acompanhar essa história.
A Aline continua escrevendo muito bem e deixando o leitor sempre viciado no livro e doido para saber o que vai acontecer.

Eu amei viver com eles mais um pouco e estou mega ansiosa agora para começar o livro dois que é a história do meu guitarrista favorito.

Já leu algum livro da Aline? Se sim, me conte qual.

Resenha: O método Fair Play para divisão das tarefas domésticas

Resenha: O método Fair Play para divisão das tarefas domésticas

Meu Romeo Indica 🌷

#meuromeoindica

350 páginas || @editorabestseller

Olá leitores, hoje trago a indicação do livro O MÉTODO FAIR PLAY PARA DIVISÃO DAS TAREFAS DOMÉSTICAS, que eu recebi em parceria com a Editora BestSeller.

Eve Rodsky percebeu ao longo de sua vida como esposa, mãe e mulher que trabalha fora de casa, como as funções domésticas acabam sempre sobrecarregando um lado da casa, é que na maioria das vezes, funções que deveriam ser divididas entre o casal, acabavam ficando sempre para a mulher.

Cansada de ter que fazer tudo sozinha, e vendo suas amigas passando pelo mesmo, ela resolveu desenvolver um método no qual as funções seriam dívidas entre o casal, a fim de trazer satisfação e harmonia para dentro dos lares.

E assim, depois de mais de 500 casais pesquisados, ela desenvolveu o método fair play para a divisão de tarefas domésticas, no qual ela subdividiu as tarefas em vários grupos, onde os casais teriam que dividi-las entre si, em prol do bem bem maior, que é a felicidade de ambos.

🌷 Apesar de na minha casa as tarefas serem bem divididas e meu marido ajudar sempre, eu fiquei curiosa com este livro.

O que eu gostei dele, é que a autora não traz o método de forma forçada, pelo contrário, ela conversa com o leitor, explicando desde o que motivou ela a criar o método, como ela começou a desenvolver e o porquê, tudo de uma forma simples e bem gostosa de ler.

A forma como ela vai te contando tudo é tão simples, que eu fui virando página após página sem nem ver, de tão envolvente que era a explicação.

Ela conseguiu falar tudo sem ser algo forçado e massante, o que ela própria diz que o método não pode ser.

Para dar certo, é importante que os dois lados entendam a importância dele, e o bem familiar que ele vai trazer.

Depois da explicação de como funciona, enfim começa o jogo, e eu adorei empregá-lo.

Claro que na minha casa, como eu disse que tinha uma ajuda enorme do meu esposo, a divisão já era bem justa, e eu gostei de confirmar isso, e percebo o quanto isto faz diferença no nosso dia a dia.

Se você mulher ou homem, está se sentindo mais sobrecarregado do que o outro lado, recomendo você adquirir este livro pra ontem, porque com certeza vai gostar bastante.

Resenha: Amor em Manhattan

Resenha: Amor em Manhattan

Resenha 🌷

384 páginas || @sarahmorganwrites || @harlequinnbooksbrasil

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro AMOR EM MANHATTAN, primeiro livro da série “Para Nova York, com amor” e que foi publicado pela editora Harlequinn.

Paige Walker é uma mulher extremamente determinada. E quando ela é demitida do emprego dos seus sonhos, ela fica muito triste.
E então quando vem a ideia de se juntar a outras duas amigas e criar uma nova empresa de organização de eventos e concierge, ela fica super animada.

Só que ser sua própria chefe nem sempre é tão fácil.

E quando o melhor amigo de seu irmão, Jake Romano decide ajudá-la, ela sabe que pode não ter um bom plano, afinal nutre uma amor não correspondido por ele há anos.

O que começa com um negócio de trabalho, acaba se tornando bem mais.
Só que Jake não quer saber do amor. Será que Paige será capaz de mudar esse conceito em seu coração?
⠀⠀⠀⠀
🌷Sou totalmente suspeita quando pego um livro onde o amor começou na adolescência, pois é um dos meus clichês favoritos.

A Paige sofreu muito na sua infância, já que teve muitos problemas de saúde quando criança, mas isso ao invés de torná-la alguém fraca, só a tornou mais forte e determinada.

O Jake por outro lado é aquele sonho de consumo para qualquer mulher: forte, decidido, fofo e totalmente apaixonante, mas que claro não quer saber nada sobre o amor.

É um livro que te tira da ressaca literária, justamente porque é um livro leve e que logo nas primeiras páginas, já faz você se apaixonar pela trama e pelo casal principal.

Não tem nenhum drama muito forte, o que eu particularmente acho ótimo, quando pego um livro assim. Afinal, nem sempre o leitor quer sofrer ou chorar quando lê um livro.

É clichê? É sim, senhor.
É apaixonante? Do início ao fim.
Tem final feliz? E como tem.
E não é isso que nós leitores de romances queremos? Então… se joga nesse livro e vem ser feliz.