Lançamento: Um diário para recomeçar: As vezes a vida pode ser implacável!

Lançamento: Um diário para recomeçar: As vezes a vida pode ser implacável!

Sinopse:

“Talvez este diário explique as coisas melhor do que eu jamais conseguiria. Se puder, leia.” Depois de um término repentino com Matt Harrison, Katie encontra, na porta de sua casa, um pacote com um diário, deixado por Matt. Ao folhear aquelas páginas, ela descobre coisas que não esperava sobre o passado de seu namorado. Um diário para recomeçar é uma emocionante história de amor que se constrói página a página. Cada revelação é mais uma nuance sobre seus personagens. Cada descoberta é mais um fio a ligar vidas que o destino entrelaçou. E mais um ponto positivo para James Patterson: sua experiência com a escrita de thrillers policiais caiu muito bem aqui. O leitor nunca vai imaginar como a história de Um diário para recomeçar termina. – The New York Times Patterson é um autor incrível (neste livro, sua escrita brilha pela forma como ele cria histórias dentro de histórias e versos). Esse salto de James Patterson para outro gênero literário não prejudica em nada sua reputação como mestre da ficção policial. – Publishers Weekly Dessa vez, James Patterson escreveu uma história de amor tão cheia de reviravoltas quanto qualquer thriller. – Revista People

Resenha: Mulher-Gato: Ladra de almas / Sarah J. Maas

Resenha: Mulher-Gato: Ladra de almas / Sarah J. Maas

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

352 páginas || Sarah J. Maas || @editoraarqueiro


Sinopse: No passado, Selina Kyle vivia no submundo de Gotham, cometendo pequenos delitos para sustentar a família. Quando a mãe a abandonou, a jovem precisou tomar uma difícil decisão e entregou a irmã nas mãos de um casal que poderia cuidar bem melhor dela, longe da pobreza. 

Dois anos depois, Selina retorna como a rica e misteriosa Holly Vanderhees. O que a trouxe de volta à cidade? E o que vai aprontar agora que tem como parceiras Arlequina e Hera Venenosa? 

Com Batman fora em uma missão vital, Luke Fox quer provar que pode ajudar os habitantes de Gotham usando o disfarce de Batwing. Seu alvo é a nova gatuna que se uniu às duas rainhas do crime. Juntas, as três instauram o caos.   

Em meio a um jogo de segredos, mentiras e furtos, Selina se engalfinha à noite com Batwing, e se enrosca de dia com Luke Fox. Em uma trama que vai roubar o fôlego dos leitores, Sarah J. Maas mostra os primeiros momentos da ardilosa Mulher-Gato como uma das anti-heroínas mais ambíguas e amadas do mundo.

“Sarah J. Maas sabe construir protagonistas determinadas e cheias de nuances. As cenas de luta repletas de ação, a diversidade racial e sexual e uma pitadinha de romance vão agradar aos fãs da Mulher-Gato. Um grande livro para todas as garotas que sabem se divertir.” — Kirkus Reviews

“Esta é a Mulher-Gato com o toque especial de Sarah J. Maas.” – Entertainment Weekly


Olá leitores, hoje trago a resenha do livro MULHER-GATO: LADRA DE ALMAS que é o terceiro livro da série Lendas da DC e que eu recebi em parceria com a Editora Arqueiro.

Aos 17 anos, Selina Kyle foi obrigada a entrar no submundo do crime, para conseguir sustentar sua irmã, logo após sua mãe abandoná-la.

Sendo obrigada a fazer parte de uma gangue, ela acaba tendo a oportunidade de viajar para outro país, com a promessa de que sua irmã será bem cuidada.

Dois anos depois, ela volta para Gotham agora no disfarce de Holly Vanderhees, uma socialite mesquinha e que só quer saber de curtir a vida.

Só que na verdade apesar de durante o dia ela ter o disfarce de Holly, a noite ela se transforma na enigmática mulher-gato.

Enquanto vive a vida dupla, ela acaba se unindo a arlequina e Hera venenosa, a fim de realizar os maiores assaltos em Gotham.

Só que um certo Batwing está disposto a acabar com os planos dessas três ladras.

🌷Quando eu vi que a Sarah J. Maas tinha escrito esse livro, claro que eu sabia que teria que solicitar ele.

Então eu combinei com a minha amiga Thay do @thayworld uma leitura coletiva dele.

Bom, quando eu comecei eu percebi que não dava para parar de ler.

A medida que você entra neste mundo da DC e eu que sou muito fã de super-heróis, não dá para ler devagar.

Eu adorei a forma como a autora conseguiu escrever a Selina tão humana.

Eu passei o livro todo tentando descobrir a sua real motivação, e quando chegou ao final que eu entendi, eu achei genial, porque durante toda a leitura as peças estavam lá claras e só bastava eu encaixa-las no local correto para entender toda a história.

Outra coisa que eu achei bem legal, é que normalmente pra quem está acostumado com os livros, o batwing aparece pouco, apesar de sua importância nos quadrinhos e neste livro eu consegui conhecê-lo bem a fundo, e ter uma admiração bem grande sobre ele.

Além disso o fato da Sarah introduzir outros personagens de uma forma bem concisa e real, como a arlequina e a Hera venenosa foi maravilhoso.

Ela também conseguiu demonstrat na narrativa todos os cenários, a fisionomia e todas as cenas a medida que ela iam ocorrendo.

Super recomendo o livro para os amantes de fantasia e super-heróis.

Lançamento: A Honra Das Terras Altas

Lançamento: A Honra Das Terras Altas

Sinopse:

SEGUNDO VOLUME DA SÉRIE OS MURRAYS.

A honra das Terras Altas nos conduz pelas luxuriantes belezas naturais da França e da Escócia do século XV enquanto um corajoso cavaleiro coloca a própria segurança em risco para salvar uma misteriosa desconhecida.

Há sete anos atuando como mercenário na França, sir Nigel Murray se entrega cada vez mais a uma rotina perigosa de bebida, mulheres e batalhas. Mas uma jovem fugitiva vai causar uma verdadeira reviravolta em sua vida.

Disfarçada de homem, Gisele DeVeau precisa escapar a qualquer custo dos capangas da família de seu falecido marido – um sujeito brutal que cometeu toda espécie de violência contra ela antes de ser encontrado morto em circunstâncias suspeitas. Todos acham que ela o matou.

Ao cruzar o caminho de Nigel, ele promete protegê-la e levá-la em segurança para sua propriedade na Escócia. Nessa fuga implacável, com hordas de inimigos em seu encalço, a única coisa que os dois não esperavam era ter que enfrentar também a paixão avassaladora que nasce entre eles.

Nesta história repleta de sensualidade, a lealdade de um guerreiro e a determinação de uma jovem serão postos à prova enquanto eles lutam pela sobrevivência e tentam vencer os traumas do passado para viver um grande amor.

Resenha: Verity // Colleen Hoover

Resenha: Verity // Colleen Hoover

Resenha 🌷
resenhameuromeo
⠀⠀
320 páginas || @colleenhoover || @galerarecord
O amor é capaz de superar a pior das verdades? Verity Crawford é a autora best-seller por trás de uma série de sucesso. Ela está no auge de sua carreira, aclamada pela crítica e pelo público, no entanto, um súbito e terrível acidente acaba interrompendo suas atividades, deixando-a sem condições de concluir a história. e é nessa complexa circunstância que surge Lowen Ashleigh, uma escritora à beira da falência convidada a escrever, sob um pseudônimo, os três livros restantes da já consolidada série. Para que consiga entender melhor o processo criativo de Verity com relação aos livros publicados e, ainda, tentar descobrir seus possíveis planos para os próximos, Lowen decide passar alguns s na casa dos Crawford, imersa no caótico escritório de Verity – e, lá, encontra uma espécie de autobiografia onde a escritora narra os fatos acontecidos deSDe o em que conhece Jeremy, seu marido, até os instantes imetamente anteriores a seu acidente – incluindo sua perspectiva sobre as tragés ocorridas às filhas do casal. Quanto mais o tempo passa, mais Lowen se percebe envolvida em uma confusa rede de mentiras e segredos, e, lentamente, adquire sua própria posição no jogo psicológico que rodeia aquela casa. Emocional e fisicamente atraída por Jeremy, ela precisa decidir: expor uma versão que nem ele conhece sobre a própria esposa ou manter o sigilo dos escritos de Verity? Edição exclusiva que acompanha os marcadores de páginas Verity, o lado feio do amor, Confesse, Novembro, 9, É assim que acaba, Tarde demais, As mil partes do meu coração e Todas as suas (im)perfeições.

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro VERITY, novo lançamento da Colleen Hoover e que eu recebi em parceria com a Editora Galera Record.
⠀⠀
Lowen está a caminho de uma reunião quando um acidente acaba abalando muito seus pensamentos.
Em estado de choque ela não consegue se mover do lugar, pois seus pensamentos são muito confusos. O cheiro de sangue, o susto do que presenciou acaba impactando muito, ainda mais porque recentemente ela perdeu sua mãe.
⠀⠀
Até que um estranho aparece e acaba lhe ajudando.
O que ela não esperava era que esse estranho estaria na mesma reunião e te ofereceria um emprego irrecusável: terminar a série de sucesso que sua esposa Verity por problemas de saúde não pode terminar.
⠀⠀
O que ela jamais esperava quando chegou na casa de Jeremy, era achar uma autobiografia de sua esposa e que fará ela repensar em todas as suas atitudes a partir daí.
⠀⠀
🌷 Sombrio. Se eu pudesse descrever em uma palavra ela seria, sombrio.
⠀⠀
Quando eu li a sinopse eu não consegui não me apegar a história e por ser Colleen Hoover eu sabia do significado do livro: uma história intensa e que poderia acabar com o meu coração.
⠀⠀
Mas este livro não é um romance… pelo contrário, ele é um Thriller capaz de te fazer pensar se você está certo ou não.
⠀⠀
Por ser seu primeiro do gênero, eu senti o que ela quis dizer, até mesmo porque ela te deixa com aquele sentimento de “será que eu estava sendo manipulada este tempo todo?”
Ou será que na verdade é tudo uma realidade nua e crua?
⠀⠀
Impressionante, às vezes chocante, às vezes de arrepiar e às vezes até de doer a alma.
⠀⠀
Não é uma história padrão CoHo. Não é uma história que te fará chorar.
⠀⠀
Você vai acabar ela pensativo.
Vai analisar cada decisão, cada parágrafo, cada atitude. E quando terminar, você não vai conseguir não falar com alguém, porque você vai precisar desabafar.
⠀⠀
Vai precisar digerir a história.
E não é normal? Ela é Colleen Hoover e quando trata-se dela uma história não é apenas uma história, é algo que vai te marcar e se tornar inesquecível de todas as formas possíveis.