Resenha: You / Netflix

Resenha: You / Netflix

 

You
2018 || Netflix || temporada


SINOPSE: 
Guinevere Beck (Elizabeth Lail) é uma aspirante a escritora, que vê sua vida mudar completamente ao entrar em uma livraria no East Village, onde conhece o charmoso gerente, Joe Goldberg (Penn Badgley). Assim que a conhece, Joe tem certeza de que ela é a garota dos seus sonhos, e fará de tudo para conquistá-la — usando a internet e as redes sociais para descobrir tudo sobre Beck. O que poderia ser visto como paixão se transforma em uma obsessão perigosa, uma vez que Joe não vai medir esforços para tirar de seu caminho tudo e todos que podem ameaçar seus objetivos.


Apaixonante.
Desconcertante.
Assustador.
        Essas três carateristas são um pouco que eu consegui sentir ao assistir essa serie que me deixou completamente maluca e viciada em sua trama real e ao mesmo tempo que nos suga para dentro do seu universo nos faz perceber o quanto os seres humanos são perversos, e vou tentar relacionar os porquês.
       Apaixonante pois é impossível não se encantar com todo o ambiente literário em que se passa a trama, já que Joe o personagem que nos narra toda a história é o gerente responsável de um livraria, daquelas antigas e aconchegantes. Há um paralelo em sua história onde ele ajuda o filho de sua vizinha emprestando ótimas referencias de livros e isso acaba nos presenteando com varias cenas ricas e cheias de significados para toda a narração.
      O Desconcertante entra a partir do momento que Joe se apaixona por Beck e começa a demonstrar um comportamento nada normal, não é apenas dar uma stalkeada nas redes sociais para conhece-la melhor e sim vai desde segui-la com suas amigas até entrar em sua casa casa pegar itens e saber os detalhes mais profundos em sua vida.
      Aqui temos uma grande carga de realidade, pois ele pode ter esse ar de malvado, mas é um ser humano então pode erra e se dar mal como qualquer outra pessoa, ele não age apenas no impulso, analisa todos os resultados para poder assim agir. Joe nos mostra que é capaz de derrubar todos os empecilhos só para poder viver seu amor com Beck, e por outro lado Beck demora a entrar nessa onde de amor já que Joe apesar de certinho não faz seu estilo, ela mostra bem como é o que acontece quando umas das partes não leva a sério manter uma relação.
     Assustador é imaginar e idealizar um amor perfeito e ver que esse amor sem defeitos quando começa a existir pode ser de uma forma exagerada e doentia. Será que ser lembrada de alguma forma depois disso irá valer a pena?